23.6.12

Alterei o meu blog e decidi que lhe vou dedicar muito mais tempo. Afinal de contas, ele traduz-se em ser o meu coraçao, a minha alma, os meus olhos e até o meu próprio sentido de humor macabro. E assim, vou dedicar também muito mais tempo a quem sigo e a ler os seus pensamentos. Andamos todos a ser desiludidos, por pessoas diferentes, mas que têm o mesmo modo de nos deixar cair e de nos deixar lá ficar. Pessoas essas que nos viram as costas e nos deixam aqui, a desejar o seu regresso, a ter uma nostalgia enorme perante todos aqueles momentos tao perfeitos que foram mas que nao voltam. A menos que seja naquele sonho, que nos acorda a meio da noite e nao nos deixa voltar a adormecer, porque nesse instante, já as lágrimas se apoderaram dos nossos olhos e do nosso coraçao e vem aquele sufoco, aquele aperto no peito que nos faz precisar daquele abraço. E se ao menos as pessoas nos dessem uma hipótese de lutar, mas nao dão. Fazem as coisas a contar consigo, vão e voltam da maneira que acham melhor, enquanto nós, a cada ida e volta, morremos um pouco por dentro, ficamos um pouco mais frios para, no fim, ouvirmos aquele "estás diferente, tu nao costumavas ser assim". E é esta falta de percepção nas pessoas, que não notam o quanto nos magoam. E ao menos que elas só fossem. Que nunca mais voltassem ou que não deixassem a porta aberta para aquele regresso momentâneo que nos faz acreditar numa segunda oportunidade. Mas no minuto seguinte lá estamos nós novamente de cara caída no chão, no silêncio do choro abafado. As prioridades mudam como os segundos. Nunca pensei eu olhar à minha volta e ver-me com tão poucos amigos. E eu sei, poucos mas bons, mas mesmo assim poucos. Queria a inocência que vinha com as amizades de antigamente, aquelas que nos fazia sentir que era impossivel algum dia certa pessoa se ir embora. Mas sim, as prioridades mudam. Olho para a sociedade, e noto que este país mudou os 3 F's de Fado, Futebol e Família para falsas morais e falsas prioridades. Porque é o politico que já nao ocupa o cargo com a preocupação de ajudar o país mas sim de ajudar o próprio bolso. São os pais adolescentes que já não o são por acidente mas porque sabem quais são os beneficios sociais, os pais que deixam os filhos ao encargo dos avós para continuarem a viver a sua vida, como se ainda tivessem direito a gozar a sua adolescência. E no fim, restamos nós. Aqueles a quem os mais velhos dizem: tu não sabes o que dizes, percebes lá alguma coisa da vida e da dor de viver.

12 comentários:

ParadoxoSD disse...

muito obrigada, é... sao problemas por resolver, palavras por dizer... mas nunca perco a esperança sabes..

Inês Castro disse...

Eu também adorei o teu blog!*

Patrícia disse...

espero bem que tenhas toda a razão e que chegue depressa o dia em que o vou lá visitar e passar uma semana com ele!

Patrícia disse...

apertam mesmo mas temos que aguentar..

Marta * disse...

É isso mesmo, este é o tempo de deixar quem não nos merece (: E adorei a renovação no blog (;

- RAZEL disse...

Adoro! Completamente! Dizes tudo e tão bem dito (:

Inês Castro disse...

:)

humana inconsciente disse...

muito obrigada amor, e desculpa o atrado s: <3
ps - adoro o design!

Patrícia disse...

até agora não estragou nada, só fortaleceu! espero que continue assim. obrigada fofinha :)

Mariana * disse...

Obrigada querida :)
também gostei muito do teu blog, e concordo com tudo o que escreveste neste post!
Sigo-te*

- RAZEL disse...

tenho mesmo que aproveitar (:

Nina disse...

Gosto de blogs no estilo diário e gosto muito quando as pessoas, de um modo geral, dedicam-se para esta atividade. E gostei bastante daqui. Estou a seguir-lhe e desejo-lhe sorte absoluta nessas novas decisões. Abraços!