13.2.13

Não gosto do rumo que a minha vida tomou. Nunca gostei, para ser mais precisa. Sei perfeitamente o quanto isso já influenciou a nossa relação, incluindo a mais feia discussão em que esclareceste tão bem que não era nada comparado com o que já passaste. Nunca quis concordar com isso pois é estranho estar a comparar os dias de hoje com os de antigamente. Mais estranho ainda, chegar a casa e ver-te toda resmungona porque houve alguém que te massacrou a cabeça, ou então devido ao teu mau humor inconfundível. Hoje, secalhar por passarmos pouco tempo juntas, deixo sempre o teu mau humor falar alto, porque é disso que faz a tua personalidade ser tão forte. (Mas será que sinto falta?) E, desanimo tão facilmente como uma criança, quando me respondes mal por coisas que nem culpa tenho. Mas sei, que se soubesses o quanto me esforço para não te desiludir e para te ver sempre com um sorriso na cara, não farias isto nunca mais. És o meu melhor exemplo de força e coragem. Amo-te, e só quero que saibas que apesar destas discussões todas, fazes falta sempre.

5 comentários:

iara disse...

segui :)

Mariana * disse...

obrigadaa, também gostei muito do teu! :)

Nina disse...

Saudosismo é bacana em alguns momentos, mas deixar fluir - e permitir que o outro vá - também o é.
Difícil mesmo é conviver com a ausência.
Abraços.

Marta * disse...

Obrigado, já sentia a tua falta por aqui ((:

Aurora disse...

estou a seguir. obrigada doce